5 dicas para prevenir infecções urinárias

Sabia que a infeção sintomática do trato urinário (ITU) situa-se entre as mais frequentes infeções bacterianas do ser humano? De fato, a ITU figura como a segunda infeção mais comum na população em geral, predominando entre os adultos, principalmente do sexo feminino. A infeção urinária pode comprometer somente o trato urinário baixo, o que especifica o diagnóstico de cistite, ou afetar simultaneamente o trato urinário inferior e o superior; neste caso, utiliza-se a terminologia infeção urinária alta.

A maior suscetibilidade à infeção no sexo feminino é devida às condições anatómicas. 1,2 A uretra das mulheres é cerca de 14 cm mais curta que a dos homens. Esta diferença faz com que as bactérias tenham um caminho muito mais curto para alcançar a bexiga. Além disso, a uretra da mulher fica próxima da vagina e do ânus, áreas suscetíveis à proliferação de bactérias. Com efeito, cerca de 50 a 80% das mulheres da população em geral adquirem ao menos 1 ITU durante a vida. A maioria destas infeções são cistites não complicadas3. Outros fatores que aumentam o risco de ITU nas mulheres incluem o ato sexual, o uso de certos cremes espermicidas, a gestação e o número de gestações, a diabetes e a higiene deficiente.

A ITU é menos comum em homens jovens e, quando ocorre, é atribuída à presença de anormalidades urológicas. No entanto, a ITU também pode ocorrer por meio do contato sexual com uma mulher cuja vagina está colonizada por uropatógenos ou por meio de relação anal sem proteção. A falta de circuncisão também está associada ao risco aumentado de ITU, devido à incidência aumentada de colonização da glande e do prepúcio por Escherichia coli e migração subsequente desta bactéria para o trato urinário.4

O que fazer para prevenir ITU:

  1. É importante manter a região genital e do ânus sempre limpa, lavando com água e sabão (mas sem exagerar, pois, ao lavar demasiado a região íntima pode prejudicar a flora genital). Minimize o uso de sprays ou talcos.
  2. No caso das mulheres, ao usar o vaso sanitário, passe o papel higiénico sempre da frente para trás, para não carregar bactérias do ânus para a vagina.
  3. Mantenha-se bem hidratado. Além de ser benéfica para o organismo, a água ajuda a eliminar as bactérias presentes na uretra e na bexiga. Não segure a urina por muito tempo. Vá ao quarto de banho sempre que sentir vontade, pois a retenção aumenta o risco de infeção urinária.
  4. É aconselhado urinar após as relações sexuais, pois isso ajuda a eliminar as bactérias presentes no trato urinário. 5
  5. Suplemente a sua dieta com proantocianidinas do tipo A. Este fitoquímico natural está presente nos mirtilos vermelhos, e apresenta propriedades antibacterianas importantes. Segundo vários estudos, as proantocianidinas do tipo A impedem a fixação das bactérias às paredes do trato urinário.

Uritractin de Nutribiolite é um suplemento alimentar natural que combina em uma única cápsula:

  • 125 mg de Proantocianidinas naturais provenientes do mirtilo vermelho (tipo A)
  • 5,5 mg de polifenóis naturais provenientes da flor de hibisco.

Estes fitoquímicos naturais são responsáveis por inibir a aderência e o desenvolvimento das bacteriana às paredes do trato urinário, prevenido a ocorrência de ITU.

References

  1. Valiquette L. Urinary tract infections in women. Can J Urol 2001;8:6-12.
  2. Hooton TM. Pathogenesis of urinary tract infections: an update. J Antimicrob Chemother 2000;46:1-7.
  3. Foxman B: Epidemiology of urinary tract infections: incidence, morbidity, and economic costs. Am J Med 113:5S, 2002.
  4. Hooton TM, Roberts PL, Stamm WE: Effects of recent sexual activity and use of a diaphragm on the vaginal microflora. Clin Infect Dis 19:274, 1994.
  5. Luczak T, Swanoski M. A Review of Cranberry Use for Preventing Urinary Tract Infections in Older Adults. Consult Pharm. 2018 Aug 1;33(8):450-453. doi: 10.4140/TCP.n.2018.450. PMID: 30068438.